49 . 3444 0492
49 . 98502 7012

ACERVO



CLEMENS MULLER


CLEMENS MULLER

Friedrich August Clemens Müller era funcionário da Singer & Co. em Nova York entre os anos de 1851-1854.
Em 1855 cruzou o Atlântico e voltou para sua terra natal, Dresden, e fundou a primeira fábrica de máquinas de costura da Alemanha. No ano de 1875 a máquina de costura número 100 mil saiu de sua empresa para um cliente. Em 1881 a Fabrik Clemens Müller era a maior empresa do ramo em toda Europa e tinha ultrapassado a marca de 200 mil máquinas produzidas.
Clemens Müller enviou seu filho Ferdinand Clemens Müller para os EUA em 1887 para observar os modelos, características, formas das máquinas produzidas no crescente mercado da América para incorporar em suas peças possíveis novidades.
Em 1894 Clemens Müller solicitou a patenta para a marca “Veritas” produzindo então máquinas com esse nome.
Uma característica diferenciada das máquinas de costura de Clemens Müller, observadas principalmente antes do final do século XIX, é que eram utilizados na construção de todas as peças, que era totalmente de ferro, desenhos com representação de flores e animais.
Nessa mesma época a empresa dava nome, para as máquinas, que fossem populares nos países para o qual seriam exportadas para a venda. Como exemplo temos a máquina de costura “La Preciosa Mejorada” destinada para vendas na Espanha.
No início do século XX, em 1902, Clemens Müller faleceu. Nesse ano sua empresa empregava cerva de 1.500 funcionários.
Em 1903, a empresa foi transformada em uma GmbH (Gesellschaft mit beschrankterHaftung) que é uma sociedade comercial com responsabilidade limitada, muito comum na Alemanha.
Em 1909 começaram a produzir máquinas de escrever para escritório.
Com a chegada da Segunda Guerra Mundial, a empresa passou a produzir material bélico em conjunto com as máquinas de costura.
E então chegou o mês de fevereiro de 1945, entre os dias 13 e 15, quando os Aliados bombardearam a cidade de Dresden. Aviôes ingleses e americanos devastaram a cidade em 4 ataques utilizando 1300 bombardeiros pesados que lançaram sobre a cidade mais de 4 mil toneladas de explosivos.
O ataque causou danos sérios na empresa.
Quando o exército vermelho adentrou em Dresden a fábrica foi fechada porque produzia armamentos para o Reich alemão.
Após o final da guerra a empresa foi expropriada pela União Soviética e transformada em uma sociedade anônina soviética com a finalidade de reparação pelas perdas sofridas pela Russia.
Em 1972 a empresa foi devolvida para a RDA (República Democrática Alemã).




TOPO